SÃO PAULO — A Natura (NATU3) lucrou R$ 68,6 milhões no terceiro trimestre deste ano. O número é 48,4% menor do que o reportado um ano antes (R$ 132,8 milhões) e também frustrou a expectativa de analistas ouvidos pela Bloomberg, que esperavam ganho de R$ 119 milhões.

A receita líquida da companhia subiu 7,2% na comparação anual, totalizando R$ 3,47 bilhões entre julho e setembro. O mercado esperava uma cifra um pouco menor, de R$ 3,43 bilhões.

Já o ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) da empresa ficou em R$ 398,9 milhões — uma queda de 17,4% sobre o terceiro trimestre de 2018 (R$ 483 milhões). A projeção era de R$ 464,8 milhões, segundo a Bloomberg.

Com isso, a margem ebitda da companhia (relação percentual entre geração operacional de caixa e receita líquida) caiu 3,4 pontos percentuais, indo de 14,9% no terceiro trimestre de 2018 para 11,5% entre julho e setembro deste ano.

“A margem ebitda reflete um aumento planejado de investimentos estratégicos com o objetivo de fortalecer os nossos fundamentos, resultando em crescimento consistente e sustentável da receita, além de despesas não recorrentes com a aquisição da Avon”, explicou a companhia em relatório.

A Natura conseguiu continuar com o processo de desalavancagem. A dívida líquida pelo ebitda diminuiu para 2,98 vezes, comparada a 3,27 vezes no terceiro trimestre de 2018, em linha com o guidance de redução para 1,4 vez em 2021.

Já o consumo de caixa foi de R$ 74,3 milhões no trimestre, devido ao menor lucro líquido e ao faseamento dos investimentos em Capex.

Outras empresas também divulgaram seus balanços após o fechamento do mercado nesta quarta-feira. Veja abaixo algumas delas.

Qualicorp

A Qualicorp (QUAL3) lucrou R$ 119,1 milhões no terceiro trimestre deste ano. A cifra é 9% maior do que o valor registrado um ano antes (R$ 109,8 milhões), mas um pouco abaixo das estimativas de analistas ouvidos pela Bloomberg (R$ 123,5 milhões).

A receita líquida da empresa ficou em R$ 517,7 milhões, um crescimento de 5,4% sobre os R$ 491,1 milhões registrados no terceiro trimestre de 2018. A projeção do mercado, segundo a Bloomberg, era de R$ 514,4 milhões.

Já o ebitda ajustado da Qualicorp subiu 11,7%, para R$ 271,5 milhões. Os analistas esperavam um ebitda de R$ 263,3 milhões. A margem ebitda passou de 49,5% no terceiro trimestre de 2018 para 52,4% entre julho e setembro deste ano.

Hapvida

A Hapvida (HAPV3) lucrou R$ 215,9 milhões no terceiro trimestre deste ano, um crescimento de 13,5% sobre o mesmo período de 2018.

Já a receita líquida da empresa totalizou R$ 1,32 bilhão entre julho e setembro. O valor é 13,1% maior do que o registrado um ano antes (R$ 1,16 bilhão).

O ebitda da Hapvida ficou em R$ 235,3 milhões, uma alta de 23,7% na comparação anual. Com isso, a margem ebitda da companhia chegou a 17,9%, contra 16,3% um ano antes.

Dois fatores ajudaram no crescimento do lucro da Hapvida. Um deles é o número de beneficiários de planos de saúde, que apresentou crescimento de 4,8% no trimestre na comparação com o mesmo período do ano anterior.

Já o ticket médio do segmento saúde apresentou crescimento de 9,3% na comparação com o terceiro trimestre de 2018, principalmente em função dos reajustes dos contratos existentes e das vendas novas.

Quanto ao endividamento, o índice de dívida financeira líquida/ebitda calculado proforma após a saída do caixa das recentes aquisições foi de -1,09 em função da posição de caixa líquido de pouco mais de R$ 1 bilhão da empresa.

Seja sócio das melhores empresas da Bolsa: abra uma conta na Clear com taxa ZERO para corretagem de ações! 

Read More

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here